segunda-feira, 9 de novembro de 2009

porta calada

porta calada
madrugada
o silêncio é nada
o vento me acorda
o silêncio morre
sobre esta triste noite
a quente suportada espera
volto ao sonho antigo
no sonho palavra dada

porta calada
madrugada

e que horas são?
qual tempo lembrar?
da minha janela percebo
um pedaço de rua
vento da noite nua
sopra na solidão

porta calada
madrugada

2 comentários:

  1. a noite acordada, calada e que traz um poema na voz mais generosa!!!!

    ABRAÇOS

    Jefferson

    ResponderExcluir
  2. obrigado pela leitura, amigo, felicidade, rogel

    ResponderExcluir